A notícia ruim e a boa

A porta do meu pequeno quitinete em Dublin estava arrombada. Dentro, alguém tinha feito uma bagunça no nosso lar, mexido em tudo que nos era tão privado e tão íntimo e levado nossos poucos bens materiais: laptop, HDs, câmera fotográfica e tablet. 

Diante da perda material e sentimental (uma vez que além de invadirem nosso espaço, levaram ainda todas as fotos da nossa vida inteira e de todas as viagens), veio à boca o gosto amargo e a “ressaca” no corpo. Gratos, com certeza, por ter intacto o que mais importa – um ao outro – mas tristes por vermos escapar pelos dedos coisas que conquistamos com bastante suor e carinho, além de alarmados por jamais imaginar até então que isso nos aconteceria em uma cidade rica como Dublin.

O intuito dessa postagem, porém, não é dar detalhes minuciosos do que aconteceu, nem ficar se perguntando “como-quando-onde-quem?”. “Será que foi o vizinho?”, “seriam informantes”?; essas são perguntas sem respostas. Tenho porém alguns ensinamentos decorrentes do acontecimento.

Como diz meu pai sempre que quer me dar um recado: “tenho uma notícia boa e uma ruim, qual você quer primeiro?” Como a esperta que sou, escolho sempre primeiro a ruim, que é pro último sabor na boca ser o doce da notícia boa.

A notícia ruim é que existem pessoas ruins em qualquer lugar do mundo, que fizeram o que fizeram.

A boa notícia, porém, é que também existem muitas pessoas boas no mundo. Alguns dias depois do ocorrido, recebi a seguinte mensagem de uma pessoa que mal me conhece:

– Oi Isa! Comprei um computador novo esses dias. Quero te dar meu antigo. Você quer?

DAR!

Eu levei um susto! Ela podia ter vendido na internet e lucrado uma graninha. Ela mal me conhece. E ela me deu.

E me deu mais, muito mais: uma lição de empatia. Ela sentiu minha angústia, mesmo sem ter quase nenhum vínculo comigo. Disse que não conseguia imaginar meu desespero em ver minha casa arrombada, que se fosse com ela teria sido horrível, e que por fim ficava feliz em poder fazer alguma coisa pra ajudar.

“Empatia significa a capacidade psicológica para sentir o que sentiria uma outra pessoa caso estivesse na mesma situação vivenciada por ela. Consiste em tentar compreender sentimentos e emoções, procurando experimentar de forma objetiva e racional o que sente outro indivíduo.” – do site Significados

Fiquei me perguntando se eu teria feito o mesmo, ainda mais com uma pessoa que conheço há pouco tempo, e com quem mal me relaciono. Ué, me considero uma “pessoa boa”. Mas será que sequer teria passado pela minha cabeça que “aquele computador que não me serve e eu pretendia vender será muito útil pra uma menina que eu conheço que acabou de ter o dela roubado”?

Preciso sair do piloto automático da vida. Um computador que não me serve mais pode ser vendido: pode. Mas se eu não estou precisando mesmo da grana (e é interessante que sempre parece que estamos precisando de dinheiro, né?), e tem alguém que precisa, posso não só pensar em vender, mas também em dar. É um exercício de desapego que parece fácil com pequenas coisas, mas pesa com objetos de valor.

De resto, sobra gratidão em mim. Em encontrar pessoas assim no caminho, e espalhar pra todo mundo: estamos sim cercados de gente ruim, mas quer saber a notícia boa? Pessoas boas existem, e podemos ser uma delas. Meu palpite é que ter empatia seja um bom começo pra quem quer seguir esse caminho.

Anúncios

9 comentários em “A notícia ruim e a boa”

  1. Fico feliz amiga por ler tudo isso! “E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.”
    Romanos 8:28
    Que você sempre tenha plena certeza que Deus é o nosso maior tesouro, mesmo quando tudo parecer mais difícil, que você continue tendo fé! Essa é minha oração para você! Te amo! Bjobjo

    Curtido por 1 pessoa

  2. Emocionante seu post… Fiquei com um nó na garganta! E tudo o que foi mencionado ficou a certeza de quando somos bons, sempre encontraremos pessoas boas! E você é uma pessoa maravilhosa, um ser humano incrível! Tenho muito orgulho de você! Te amo muito e admiro cada vez mais essa pessoa que você se tornou!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s