Procurando emprego em Dublin

Imagine. Você sai do seu país onde tem seu network, referências sólidas, credibilidade, graduação reconhecida e histórico de trabalho relevante. Desembarca em uma cidade cosmopolita como Dublin, onde não conhece ninguém, onde não tem referência alguma e onde ainda não foi construída uma história, quanto mais de trabalho! Então você se vê tendo que conquistar tudo do zero. Essa é a realidade.

Aí você pode me dizer: -Ah, mas tenho inglês fluente, cidadania europeia, experiência em multinacionais, sou gente boa… Saio na frente da maioria, pelo menos pra conseguir uma vaga no subemprego, né?

Bem, esse aí era o meu pensamento antes de chegar. Mas deixa eu te contar como funciona e como aconteceu comigo. Senta aí pra gente bater um papo 🙂

Emprego, tem. Muito! Todos os dias você pode acessar sites como o jobs.ie, indeed.ie, jobbio.ie entre outros e se deparar com inúmeras oportunidades de emprego todos os dias. É animador! Além disso, vários restaurantes e lojas constantemente colam um papel em suas vitrines dizendo “staff wanted”, “we are hiring” ou algo do tipo. Quer emprego na sua área? Tem também, em menos quantidade, mas aparece um aqui e outro acolá, nada mal! Se for área de TI, então, e se você falar alemão fluente… você tá feito.

Porém – claro que tem que existir um porém, a vida é feita de poréns – talvez não te contaram que existe MUITA gente procurando o mesmo emprego de garçonete que você. Ou de analista. Ou de o que quer que seja, existe uma fila. Pra ser mais clara, eu já entreguei currículo pessoalmente pra ser garçonete de uma lanchonete e vi colocarem ele em uma pilha de mais inúmeros currículos. No olhômetro, eu seria a 80ª a depositar o currículo naquela pilha. Outra coisa que pode parecer bobagem é a palavrinha “experienced” escrita antes da posição de emprego anunciada. Mas eles levam a sério! Se você não tem experiência em ser vendedor de loja, eles já descartam. Eu sei, você fala 4 línguas, é comunicativo, inteligente, aprende rápido, mas nada disso importa se você não tiver experiência de, no mínimo, 1 ano. Alguns lugares pedem 2 anos; outros, 4!

Tem muita gente que mente a experiência no currículo, mas acho que os empregadores já descobriram essa pequena “manobra” e já começaram a adicionar outras palavrinhas ao “experienced” – e essas palavras são “in Ireland”. Ou seja, não adianta você dizer que foi bar man a vida toda no Brasil, eles estão começando a pedir que a experiência seja dentro desta ilha chamada Irlanda.

E na área que você de fato tem experiência? Bem, eu enviei currículo pra umas 6 ofertas em posições que tem tudo a ver com o que eu fazia no Brasil. Mas só 1 me chamou pra pelo menos me entrevistar. E acontece que a vaga era furada. Roubada mesmo! O que eles anunciaram como “communication and marketing” eu percebi que na real era “venda de porta em porta sem salário fixo – só comissão”. Pulei fora, e aconselho você a passar longe também (li depoimentos de pessoas que foram exploradas nesses empregos). Olho aberto, aqui também existe exploração.

Agora que você já está ciente da realidade em sair do seu país pra procurar emprego “na gringa”, deixa eu te dizer outra coisa: não desanime. Não é porque é difícil que você vai deixar teu sonho pra lá! Mas, definitivamente, venha preparado!

  1. Estude inglês, estude muito, ainda no Brasil! Mesmo que você venha estudar inglês aqui, chegue já falando. Sem inglês (e um bom inglês) dificulta ainda mais a tua busca por colocação aqui.
  2. Esteja aberto a trabalhar em áreas que você nunca imaginou. As maiores ofertas que vi por aqui são para cleaner (pessoal da limpeza, sabe?), waiter/waitress (garçom e garçonete) kitchen staff (faz-tudo na cozinha) e barista.
  3. Não tem experiência? Separe uma grana pra investir em curso aqui. Eu fiz um curso incrível de barista – que falarei mais em breve – que já me deu uma boa noção da profissão, e já é uma referência em Dublin! Se algum empregador quiser ligar lá na escola, vai saber que eu fiz o curso e estou apta a trabalhar.
  4. Venha preparado pra passar alguns meses sem trabalhar. Não pense que vai conseguir emprego assim que chegar, porque isso é questão de sorte! Tem gente que consegue em 2 semanas, eu acabei de conseguir depois de 1 mês e meio de procura intensiva (entreguei mais de 80 currículos e só fui chamada para 4 entrevistas), mas já vi gente que tá aqui há 3 meses e ainda está na luta!

E boa sorte! Uma boa dose de sorte, bom-humor, paciência e perseverança é o que eu desejo para quem, assim como eu, largou tudo pra ir atrás de um sonho. E pra quem quiser compartilhar nos comentários, eu vou adorar saber das experiências e/ou expectativas de vocês 😉

 

Créditos da imagem deste post: Designed by Freepik

 

 

Anúncios

9 opiniões sobre “Procurando emprego em Dublin”

  1. Muitos são os sites/blogs sobre ” a vida fora do Brasil”, mas o seu… É como se vc conseguisse nos colocar dentro da sua narrativa. O bom é qnd passeamos pelas letras e enxergamos, ou melhor, nos enxergamos como parte: “Acho que cmg tb poderia ser assim”. Nós, desse lado do Atlântico, estamos animados com a chance de uma vida nova. Seus texto nos desafiam e animam. Bjos.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Ow Dudu, fico feliz de saber que as caramiolas da minha cabeça são úteis e interessantes pra quem lê! Obrigada! Preciso até postar sobre alguns acontecimentos recentes, e farei em breve! E vocês têm vontade de passar um tempo por essas bandas? Qualquer coisa, tamo aqui 😉

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s