San Marino, a mais antiga república do mundo

Esse pequeno país dentro da Itália – o terceiro menor da Europa – é imperdível não só pela sua formosura, mas também por sua incrível história. Aliás, ele fica ainda mais bonito quando se conhece o seu passado, então vamos começar por ele.

Conta-se que tudo começou em 301 d.C., quando um rapaz chamado Marino, originário da Dalmácia, fugindo da perseguição contra os cristãos pelo imperador Romano Diocleciano, estabeleceu uma pequena comunidade cristã sobre o monte Titano. O local lhe foi doado pela proprietária, sra. Felicita, como agradecimento por ele ter curado seu filho doente, e foi essa mesma senhora quem denominou a região como Terra di San Marino. Diz-se que, antes de morrer, suas últimas palavras foram “Relinquo vos liberos ab utroque homine” (Vos deixo livres de ambos os homens), referindo-se ao imperador e ao papa, soberanos do Império e da Igreja. E isso foi o suficiente para que a semente da independência germinasse.

IMG_4941
Torre II, La Cesta ou Fratta
A Republica di San Marino foi ocupada militarmente duas vezes, por poucos meses. A população resistia com desobediência civil, e pedia justiça ao Sumo Pontífice, que reconheceu o direito de independência pela vontade do povo. A República caiu nas graças até de Napoleão (!), que em 1797, em favor de um relacionamento amistoso, ofereceu a extensão das terras de San Marino até o mar; os samarineses ficaram bastante honrados, mas recusaram ‘tamanha generosidade’.

IMG_4936 (2)
Expandir as terras? Basta a vista delas.
San Marino também se manteve neutra durante a Segunda Guerra mundial e, quando havia somente 15 mil habitantes, acolheu 100.000 refugiados de cidades italianas que foram alvo de bombardeio. E assim prosseguiu a república, sabiamente pouco ambiciosa, acolhedora e simpática a todos os povos. Por tudo isso, em 2008, o centro histórico de San Marino foi declarado Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.

IMG_4953
Merece ou não o título dado pela UNESCO?
Para chegar a San Marino, é preciso pegar um trem até Rimini, e de lá pegar um ônibus de rota internacional 😀 que custa €10 ida e volta. A viagem de Rimini a San Marino dura 50 minutos, então vale a pena ficar hospedado na primeira cidade – o que é um bônus, porque ela é uma graça, e bastante procurada no verão por suas praias. E foi assim que fizemos. Alugamos um quarto em Rimini pelo Airbnb, e nossa anfitriã não poderia ser melhor! Ela, Cristina, foi nos buscar na estação, e ao nos ver, abriu um sorrisão e soltou:

– Você, brasileira? Com essa cara de argentina?

Rimini, o grande bônus na fronteira da Itália com San Marino
Rimini, o grande bônus na fronteira da Itália com San Marino
Foi o suficiente pra quebrar o gelo. Chegamos em seu apartamento tão bem arrumadinho, aconchegante e limpo, e ela nos fez ficar super à vontade: abriu a geladeira e nos avisou que era tutto libero, me ensinou a usar o telefone pra pedir pizza (-Vocês devem estar cansados, podem pedir uma pizza e ver TV), e perguntou qual a cor da iluminação eu queria: a lamparina sobre o móvel da sala ficava de todas as cores – verde, azul, amarela, vermelha, roxa… – ao clique de um controle remoto.

– “Humm, tanto faz”, eu respondi.

Ela olhou pra mim, depois pro Leco, depois pra mim de novo e sorriu de canto de boca:

– “Vou deixar nessa aqui, mais romântica…. hum!?”

Depois dessa, a adotei como tia ❤

No dia seguinte, partimos para San Marino. O país possui quase 34 mil habitantes em um território de apenas 61km². A capital, com o mesmo nome, fica no topo da montanha, toda murada. E ao entrar portão adentro, parece que você está em alguma cidade cenográfica: tudo tão organizado, limpo, bonito, restaurantes, lojinhas, praças e igrejinhas. No inverno, e no dia que fomos, ela também estava deserta, o que reforçou ainda mais essa impressão. Ao mesmo tempo, isso foi ótimo: uma cidade só pra nós!

Ruas perfeitinhas e, no inverno, vazias!
Ruas perfeitinhas e, no inverno, vazias!
O melhor de San Marino são 3 torres – das quais 2 se pode visitar – que possuem vistas incríveis. Paga-se €4,50  para entrar em cada uma, e então você sobre até o topo e admira a paisagem deslumbrante.

Tipo o reino de um conto de fadas, né?
Tipo o reino de um conto de fadas, né?

Mais de tirar o fôlego
Mais de tirar o fôlego
A torre I também tem um pequeno museu sobre a história de San Marino, enquanto a torre II exibe uma coleção de armas e armaduras de guerra da época de sua fundação.

 

IMG_4934
Torre I, La Rocca ou Guaita

Caminhar pelas ruas de San Marino também é uma ótima opção pra quem gosta de fazer compras. Óculos de marca, perfumes, chocolates e bebidas importadas, tudo sem imposto!

O interessante é conhecer cada cantinho da capital de um país a pé, em algumas horas. Imagina? Nos arriscamos também a andar rumo à outras cidades, mas é um pouco complicado ir a pé – resultado: nos perdemos. O melhor seria pegar o ônibus que faz o trajeto de volta a Rimini e descer antes em alguma das cidades da república, mas lemos que não valeria tanto a pena.

Então… hora de voltar pra casa da tia Cris, colocar uma luz amarelo-romântico e comer uma pizza entregue em casa, vendo novela italiana na tv 🙂

 

 

Anúncios

5 opiniões sobre “San Marino, a mais antiga república do mundo”

  1. como faz pra adotar a tia Cris também? 🙂

    “E assim prosseguiu a república, sabiamente pouco ambiciosa, acolhedora e simpática a todos os povos.” como não gostar depois de uma descrição dessas? as fotos falam por si. saudades de voce, xuquita!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Amiga, tô me atualizando aqui do blog (tava meio sem tempo). Que lugar incrível! Amei! E quanto ao conflito verão/inverno… Sabe que eu adorei a Europa no inverno, não pelo frio que eu odeio, mas pela tranquilidade. Quando fui pra Paris no verão, achei outra cidade e uma experiência um tanto estressante. Beeeijos.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s